Novas Matérias:
recent


Tratamento tétano cães

Saiba mais sobre a doença de tétano em cães e como tratar.

Tratamento tétano canino

Também conhecida com o mal dos sete dias, o tétano é uma doença caracterizada pela intoxicação aguda e potencialmente fatal que atinge inúmeras espécies de animais, inclusive os seres humanos, ou seja, trata-se de uma enfermidade zoonótica. Esta enfermidade é resultante da ação da neutorotoxina denominada de tetanospasmina, a qual é extremamente potente, produzida pelo Clostridium tetani, bactéria encontrada mundialmente nos solos e nas fezes de humanos e herbívoros. É um bacilo gram-positivo anaeróbico obrigatório formador de endósporos.

Geralmente, estes esporos são introduzidos nos tecidos a partir de ferimentos, em especial, lesões profundas, que proporcionam um ambiente anaeróbico adequado para a bactéria se proliferar. Além da lesão, a presença de corpos estranhos, tecido necrótico e de microrganismos anaeróbicos facultativos também favorecem a replicação do Clostridium tetani. Esta bactéria em sua forma vegetativa, ao mutiplicar-se produz a toxina, potente neurotoxina responsável pelos sinais clínicos do tétano.

Sinais clínicos do Tétano

Ao atingir a medula espinhal, a toxina bloqueia a liberação de glicina (neurotransmissor inibitório), resultando na não inibição dos músculos extensores, e consequentemente, ocorre a tetania. O período de incubação, isto é, o tempo de exposição do animal ao microrganismo até a manifestação dos primeiros sinais clínicos da doença é de 10 a 14 dias.

Cães com tétano no estágio inicial da doença apresentam marcha rígida, cauda elevada, orelhas eretas e contração dos músculos faciais. Nos quadros em que a doença encontra-se em estágio avançado, o animal permanece em decúbito lateral e apresenta rigidez extensora dos membros anteriores e posteriores, opistótono, contração dos músculos faciais (riso  e ocasionalmente convulsões (imagens de casos reais logo abaixo).

O tétano em cães é uma doença de prognóstico reservado, o qual pode evoluir para quadros graves e óbito do animal.

Tratamento de tétano cão

Tétano em cão

Sinais clínicos tétano em cães

Diagnóstico e tratamento

Tratamento de tétano em cachorroO diagnóstico do tétano canino consiste na avaliação dos sinais clínicos e da cultura de um ferimento para isolar-se o agente causador da doença, o Clostridium tetani. O seu tratamento tem como intuito eliminar o microrganismo patogênico, garantir os cuidados de manutenção e suprimir os efeitos da
toxina.

Desta forma, o tratamento do tétano em cães constitui basicamente em antiboticoterapia para tentar exterminar as bactérias, fluidoterapia de suporte, administração de relaxantes musculares e soro antitetânico para a neutralização das toxinas. Quanto mais rápido for realizado o diagnóstico da doença, maiores são as chances de recuperação do animal, assim, ao notar um dos sinais clínicos citados acima, procure o médico veterinário de seu pet.

Tratamento de tétano em cães

Tags: Tratamento tétano cães, Tratamento tétano em cães, Tratamento tétano canino, Tratamento tétano em animais, Sinais clínicos de tétano em cães, Tratamento tétano cachorro.




   Autor

Matéria desenvolvida pelo Médico Veterinário Maikon Celestino (CRMV-SP 36.797), formado pela Faculdade Sudoeste Paulista - FSP em 2015, que além de atuar na Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais, cria conteúdo virtual sobre o mundo PET.

SnapChat celestinomaikon
Facebook /maikonveterinario
Instagram /maikon.celestino
Twitter /maikoncelestino




Comnetários




Tecnologia do Blogger.