Novas Matérias:
recent


O que fazer com cães que tem medo de fogos de artifício?


Seu são é daqueles que morrem e se desesperam de medo de fogos de artifício? Saiba como proceder e proporcionar maior segurança ao seu animal de estimação, e evitar acidentes!



É comum encontrarmos animais que possuem medo excessivo de determinados ruídos, sendo que se levarmos em consideração a sua capacidade auditiva que é quatro vezes maior que a dos seres humanos, quaisquer ruídos que para nós é insignificante, para eles pode ser ensurdecedor. Dentre os ruídos que mais causam desespero em cães destacam-se os fogos de artifício, além de maquinas de tosa, secadores, trovões, tiros e muitos outros, os quais fazem com que o cão pule no colo do cão, tremam excessivamente, raspem a porta desesperadamente para ficar próximo ao dono, o coração dispara e buscam encontrar o lugar mais seguro possível. Em casos severos, o cão permanece no local que acha seguro por horas sem se alimentar, beber água ou sair para fazer suas necessidades.

Há proprietários que não possuem conhecimento e informação alguma que acham engraçado este comportamento do cão, no entanto, caso o animal de estimação tenha uma grave alteração cardíaca, como por exemplo, taquicardia (aumento da frequência cardíaca), o medo por causa de fogos de artifício pode promover problemas a saúde do animal, principalmente quando idoso.


O que fazer com cães que tem medo de fogos de artifício?

Desta forma, a questão principal que relacionada a este comportamento animal é: o que fazer com cães que tem medo de fogos de artifício? De acordo com alguns treinadores de cães, algumas medidas podem ser tomadas e auxiliar na melhora do comportamento de seu animal de estimação em tempos de festividade, como ano novo, partidas de futebol, festa junina e outras em que os fogos de artifício são comuns. Confira:

∙Dessensibilização: Uma forma muito utilizada por treinadores de cães é fazer com que o seu animal de estimação se familiarize com os sons ou ruídos que podem deixá-lo desesperado através de um CD. Este CD com sons que deixam o animal sem reação pode ser encontrado em diferentes Pets Shops, assim é indicado que você coloque o som muito baixo, quase que imperceptível e durante o ‘play’ dos sons de fogos de artifício, por exemplo, brinque com seu cão de bolinha ou faça qualquer outra atividade que ele goste muito. Desta forma, progressivamente aumente o volume do som.

∙Não recompensá-lo involuntariamente: É importante que você não proporcione atenção e carinho ao seu animal durante este período de medo e excitação, para assim não recompensá-lo involuntariamente quando ele estiver com medo. Evite segurá-lo no colo, pois caso contrário, toda vez que fogos de artifícios forem usados, o seu animal de estimação te procurará desesperadamente, mas quando você não estiver em casa? Ainda, prepare um local adequado e seguro para seu cão, por exemplo, prepare uma toca ou casinha, e caso o animal seja ou fique muito estabanado, procure prendê-lo temporariamente na coleira.

∙Medicamentos: O uso de tranquilizantes e antidepressivos diariamente é preconizado por veterinários, até porque não se sabe quando haverá precisamente soltas de fogos de artifícios. De acordo com médicos veterinários, em casos extremos deve-se administrar a medicação antes do cão se desesperar ou ficar apavorado, o que pode evitar crises media ou leves de pânico. Segundo treinadores, o medo excessivo de ruídos é um dos problemas mais difíceis de serem tratados em relação ao comportamento do cão, mas vale a pena tentar toda e qualquer alternativa, desde que não comprometa a qualidade de vida do mesmo.

Em todo caso é indicado que você recorra a um médico veterinário, o qual é o profissional capacitado para a escolha da melhor medida a ser tomada, e se necessário, o mesmo indicará um especialista em comportamento animal para tratá-lo.

Tags: O que fazer com cães que tem medo de fogos de artifício, Cão com medo de fogos de artificio, Animais com medo de fogos de artifício, Como proceder com cães que tem medo de fogos de artifício.




   Autor

Matéria desenvolvida pelo Médico Veterinário Maikon Celestino (CRMV-SP 36.797), formado pela Faculdade Sudoeste Paulista - FSP em 2015, que além de atuar na Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais, cria conteúdo virtual sobre o mundo PET.

SnapChat celestinomaikon
Facebook /maikonveterinario
Instagram /maikon.celestino
Twitter /maikoncelestino




Comnetários




Tecnologia do Blogger.